RESTART

Masterplan for Lisbon’s Multimodal Mobility Hubs

O projeto RESTART - Masterplan for Lisbon’s Multimodal Mobility Hubs tem como objetivo estudar a reconversão dos cinco terminais rodoviários mais importantes da cidade de Lisboa - Oriente, Sete Rios, Campo Grande, Pontinha e Colégio Militar – em interfaces multimodais que promovam a conectividade de diferentes soluções de transporte e ofereçam diferentes soluções de mobilidade, serviços, que sejam confortáveis, seguros, e assentes em modelos de operação tendo em vista a sustentabilidade da sua gestão a longo prazo.

O RESTART é coordenado pela CML e tem um orçamento total de 864.533 euros, financiado pelo Programa CEF – Connecting Europe Facility, sendo a EMEL responsável pela gestão global do projeto. 

O RESTART tem como objetivo estudar a reconversão dos cinco terminais rodoviários mais importantes da cidade de Lisboa - Oriente, Sete Rios, Campo Grande, Pontinha e Colégio Militar - em interfaces de mobilidade, que promovam a intermodalidade e integrem diferentes modos de transporte e serviços, que sejam confortáveis, seguros, e assentes em modelos de operação tendo em vista a sustentabilidade da sua gestão a longo prazo. A seleção destes cinco terminais tem como pressuposto uma rede de interfaces de mobilidade com gestão dinâmica de capacidade, que permita fazer face às limitações de capacidade das infraestruturas individuais. 

O RESTART pretende também estudar e identificar modelos de governança que garantam a livre concorrência e igualdade de oportunidades de todos os operadores de transportes no acesso a estas novas interfaces de mobilidade. 

O projeto prevê o envolvimento e participação ativa de diversos atores - incluindo operadores de transportes e de serviços de mobilidade, utilizadores e entidades públicas - e assenta em quatro grandes eixos de ação:
 
1. Definição do conceito de Mobility Hub (interface de mobilidade);
2. Estudo de modelos de governança e negócio;
3. Redesign das atuais interfaces e identificação dos requisitos para a sua reconversão e requalificação;
4. Elaboração do Business Case (plano de investimento).

O resultado final do RESTART será assim um instrumento de tomada de decisão para informar as escolhas de investimento e preparar futuras implementações, nomeadamente o re-conversão dos cinco terminais em interfaces multimodais. 

 
Informações acerca do financiamento: 

Programa: CEF – Connecting Europe Facility
Grant Agreement: INEA/CEF/TRAN/M2019/2131626
Ação: 2019-PT-TM-0313-S
Valor global do projeto: 864 433 €
Taxa de financiamento: 50%


Para mais informações contactar: projetos@emel.pt