Do estacionamento à Gestão da Mobilidade

Para ajudar a transformar Lisboa numa cidade cada vez melhor, a EMEL desenvolve um leque de projetos e atividades enquadrados na estratégia de mobilidade urbana da capital que agrega políticas de mobilidade e uso do espaço público. Em paralelo, participa em projetos internacionais, que promovem a inovação na área da mobilidade. De forma resumida, deixamos um apanhado das diferentes áreas de intervenção da EMEL:

Participação em Projectos Internacionais de referência

Com base na sua experiência, a EMEL participa regularmente em projetos Europeus que têm como objetivo identificar soluções para temas da mobilidade ou testar novas formas de gerir e melhorar a mobilidade nas cidades.

Os temas destes projetos são diversos e como exemplo, podem passar pela identificação da solução para um problema concreto, pelo estudo de soluções para a partilha de dados entre entidades públicas e privadas ou pela sensibilização e promoção de novos meios de mobilidade nas cidades. O papel da EMEL varia em função dos Projetos podendo liderar o desenvolvimento em alguns casos ou pelo teste e demonstração noutros.

Entre os projetos atuais, destacam-se como exemplo o VOXPOP; C-ROADS, C-STREETS; MOBIL.T; SHIFT2MAAS; SHARING CITIES OU TINNGO que estão apresentados na página deste site dedicada aos Projectos Europeus em que a EMEL participa.

Soluções alternativas de mobilidade


Como projeto emblemático da nova atuação da empresa, a EMEL está a implementar a rede GIRA. Bicicletas de Lisboa, que é o novo meio de transporte em Lisboa. Como principal foco, estão as pequenas deslocações casa, trabalho, atividades ou ligação a outro meio de transporte dos residentes e trabalhadores na cidade.

 

No total foram inicialmente previstas 140 estações e 1410 bicicletas, número que deverá aumentar significativamente com o próximo concurso que for realizado. A grande maioria é assistida eletricamente e facilita a subida de qualquer colina da cidade.

 

Em articulação com CML e Carris está previsto o estudo de outros serviços, que facilitem o dia-a-dia de quem circula na cidade. 

Melhoria da qualidade do espaço público


São vários os exemplos de intervenções da EMEL nesta área, sendo o de maior dimensão o ordenamento da frente ribeirinha entre o Cais do Sodré e o Campo das Cebolas, onde a melhoria da circulação do peão foi uma prioridade.

 

Também pensando no peão, a EMEL tem vindo a implementar soluções com meios mecânicos que facilitam a sua deslocação, sendo exemplos os elevadores que ligam a Baixa ao Castelo ou as construções em curso do funicular da Graça e escadas rolantes da Mouraria.

Noutra área, está a trabalhar ativamente para melhorar a circulação na cidade, estando a modernizar toda a rede semafórica de Lisboa, bem como do sistema que a gere os semáforos. A aposta é tornar o sistema mais inteligente e eficiente, facilitando a futura comunicação com transportes públicos da cidade para prioritizar a sua passagem mais célere nos eixos que vierem a ser definidos em conjunto com a CML e CARRIS.

Ainda na área de infra-estruturas da cidade, a EMEL está a construir e manter a rede de ciclovias de Lisboa, que tem crescido a um ritmo muito significativo, que cada vez mais, ajuda a que a bicicleta seja vista como um dos meios de circulação em Lisboa

Formação e sensibilização


A formação cívica e a sensibilização e capacitação das próximas gerações para a importância dos temas da mobilidade, uso dos transportes públicos e de meios alternativos de mobilidade, são a base do programa da EMEL Pela Cidade Fora. 

 

Este programa inclui um conjunto de ações e atividades em torno da mobilidade, que inclui a produção de livros para diferentes idades; aulas para aprender a andar de bicicleta e a ação Mini Fiscal que leva as crianças a fiscalizar as diferentes infrações de estacionamento que tanto perturbam a vida da cidade.

 

Apostando na formação continua dos seus mais de 600 colaboradores, a EMEL criou a Academia EMEL que assegura a formação interna das diferentes áreas da empresa, bem como externa como apoio a entidades terceiras que atuam na área da gestão da mobilidade em diferentes áreas do País.

 

Modernização e transformação


A EMEL tem apostado na modernização tecnológica interna e externa.

 

A App ePark que tem mais de 400.000 utilizadores e representa perto de um terço dos pagamentos na via pública e a App GIRA que reúne todas as funcionalidades e informações para o utilizador GIRA, são dois exemplos claros deste esforço de modernização e da otimização da experiência de utilização.

 

Entre as novas prioridades, estão a extensão de serviços, como o ePark em parques de estacionamento ou a criação de sinergias com plataformas terceiras. Soluções de simplificação, desmaterialização e sensorização estão na agenda e prometem aumentar relevância e melhorar ainda mais a experiência de utilização.

 

Estacionamento na Via Púbica


Sendo uma área com forte impacto na qualidade de vida da cidade, o estacionamento continua a ter um papel importante na atividade da EMEL.

 

A rotatividade da utilização dos lugares de estacionamento, a fluida circulação na cidade e a proteção de residentes e de pessoas com necessidades especiais, são princípios que pautam a ação da EMEL nesta área. A fiscalização de infrações que prejudicam a vida da cidade, como sejam os estacionamentos em segunda fila, em lugares de deficientes ou em eixos reservados a residentes são áreas onde a EMEL está a reforçar a sua atenção.

 

Em termos geográficos, continua a alargar a área gerida pela EMEL, definidos em articulação com CML e Juntas de Freguesia. Para fomentar a mobilidade alternativa ao automóvel, está ainda previsto que nas intervenções de reordenamento que realize crie lugares dedicados a motas.

 

Parques de Estacionamento


Também está em curso o reforço da rede de parques de estacionamento gerida pela EMEL, estão a ser construídos novos equipamentos em diferentes áreas da cidade, sendo um dos mais emblemáticos o Parque do Campo Cebolas. 

 

Para responder às necessidades de residentes e comerciantes em áreas sensíveis da cidade, estão a ser criados novos parques de estacionamento em algumas áreas da cidade.

 

A outro nível e em articulação com a CML e a Carris, estão a ser desenvolvidos Parques dissuasores junto a interfaces de Transportes Públicos que pretendem evitar a entrada de veículos na cidade, sendo o primeiro desses Parques o Parque da Ameixoeira. Em desenvolvimento estão ainda os Parques dissuasores da Pontinha, Moscavide, Bela Vista e Areeiro que vão ser solução de estacionamento junto a diferentes entradas da cidade.

 

Continuamos a trabalhar para o ajudar a viver e circular melhor em Lisboa!